10 Dicas para PowerPoint

 

Algumas regras gerais para apresentações em PowerPoint:

1 – Mude o formato para 16:9 pois ele oferece mais espaço e também porque a maioria dos projetores e TVs hoje em dia são preparados para “wide screen“. Se não forem, e a única possibilidade de tela for 4:3, a imagem ficará com uma faixa escura acima e abaixo, sem atrapalhar o conteúdo..

2 – Não coloque texto na tela. Não escreva uma história que você poderia contar, e que concentraria a atenção em VOCÊ. Tire o olhar das pessoas da tela, e as conduza para lá só quando for importante. Não coloque quadros estatísticos com letras miúdas. Ninguém enxerga e tampouco memoriza isso. Coloque figuras simples e frases curtas!!! Imagens valem mais que mil palavras!!! Mude as letras para um padrão de apresentação. Uso Tahoma porque ela é gorducha e permite visualização à distância. Times é uma fonte para jornal, jamais para apresentações, pois à distância ela produz confusão. Lembrem-se que quando as pessoas não enxergam o que está na tela elas olham para o lado e se dispersam, e essa dispersão é o pânico de todo professor ou palestrante.

3 – Ajude o aluno a organizar as ideias de forma coerente!! Estabeleça critérios simples e facilmente compreensíveis para os subtítulos das páginas (por exemplo: vermelho, 40 pixels e superior à esquerda). Diante disso o aluno saberá que se trata de um novo tema, uma nova ênfase ou um novo assunto para pensar, e não a simples continuação de algo que viu na tela anterior. Dessa forma ele organizará mentalmente de uma forma mais simples o entendimento da aula ou da palestra.

4 – Organize as gravuras e os textos de acordo com configurações espaciais harmônicas e que quebram a rotina do observador. O aluno precisa ser surpreendido com a forma como as imagens e letras aparecem. É como uma estrada: se ela for reta demais torna-se monótona e produz sono; se a aula for previsível demais o mesmo fenômeno vai ocorrer.

5 – O mais importante e trabalhoso: estabeleça movimento e ritmo para a apresentação, o que a torna “profissional”. O grande problema dos slides “chapados” com bullets é que eles tendem a tornar a apresentação enfadonha e chata. Algumas aulas que assisti funcionam muito melhor que Rivotril, não pelo conteúdo ou pelo professor, mas pela forma. Normalmente quando você apresenta 5 (ou mais) itens ao mesmo tempo em uma tela alguns poucos alunos na plateia acompanham a sua leitura, enquanto a maioria faz uma leitura privada dos itens de acordo com sua própria velocidade e interesse. Com isso, boa parte da audiência para de lhe escutar, pois está lendo outro item, e não o que você está descrevendo. Se você puder controlar o que eles leem, fica mais fácil garantir a atenção e o foco de todos. Além disso, você poderá interromper em cada item e explicar o assunto, ou dar um exemplo para o que está sendo falado, pois eles estarão lendo o mesmo que você. O aparecimento das gravuras também deve ficar sob o seu controle. Essa alteração implica que VOCÊ precisa ficar com o “passador” na mão, ditando o SEU ritmo, a sua velocidade e determinando suas ênfases e paradas estratégicas. É como contar uma piada ou fazer amor: RITMO é tudo. Uma das coisas mais irritantes e criadoras de distração é a monotonia de um apresentador que diz “seguinte” para quem está controlando o computador a cada vez que precisa trocar um slide. Isso quebra o ritmo da palestra e distrai as pessoas. Aprenda a usar o passador e controlar a entrada do texto e verá que a sua aula ficará muito mais interessante.

6 – Regra geral de QUALQUER aula ou palestra: VOCÊ é o centro, não o powerpoint. As pessoas precisam focar em seus gestos, suas palavras, suas ideias e seus exemplos, e apenas olhar para a tela quando VOCÊ QUISER. A tela é apenas um acessório, e não o centro de sua aula. Nunca permita que a apresentação comande você; você precisa estar sempre à frente. Por isso estude cada slide antes e pense nos ritmos, nas ênfases e nas histórias possíveis de contar. Quando a tela é mais importante que o apresentador as pessoas imediatamente perdem o foco e começam a conversar. Isso é muito difícil de recuperar. Só os palestrantes muito geniais controlam uma audiência depois de dispersões. Eu já vi isso, mas de tão raro nunca mais esqueci.

7 – Coloque seu nome em letras bem menores no início da apresentação. Fica muito melhor e passa a ideia de que você é apenas o mensageiro, uma pessoa humilde que traz uma ideia. É importante passar o conceito de que você reconhece sua função diante da grandiosidade do tema, a qual é tão somente ser o veículo de uma mensagem importante cujos conteúdos podem até salvar vidas.

8 – Resista sempre à tentação de aparecer demais em uma aula ou palestra: coloque o foco na ideia, nos paradigmas, no conhecimento e nas necessidades dos alunos. Seja humilde, reconheça sua parte ínfima na construção e difusão de um conhecimento. Por outro lado, seja vibrante e deixe-se contaminar pela paixão que as ideias podem fazer eclodir.

9 – Termine sua aula/palestra com uma palavra de estímulo e otimismo. Ninguém suporta pessimistas e discursos apocalípticos. Se tiver alguma crença seja grato ao Universo pela possibilidade de distribuir seu humilde conhecimento para os outros.

10 – Agradeça a quem o convidou. É sempre gentil e bonito saber que seu nome foi lembrado e agradecer pela oportunidade de fazer parte da construção de algo novo e desafiador.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Histórias Pessoais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s