Amor, a origem

Creio que está certo; o amor romântico é tão somente um aspecto do amor, a sua face mais dramática, pois dele depende a manutenção da espécie. Mas ainda creio que os amores são todos derivados de um único ato primordial: o amor de uma mãe pelo seu filho, de onde todos os outros são derivados. Qualquer um deles pode ser traçado retrospectivamente até chegar nos momentos que se seguem nossa expulsão do útero onde, perdidos e desamparados, somos acolhidos pelas duas estrelas brilhantes dos olhos de nossa mãe. Ali surge toda a transcendência e toda a tragédia humana.

Philippe Adriel, “The unknown Realm of Love”, ed Priscas, pág 135

Philippe Adriel é um psicólogo belga, nascido em Bruges. em 1970. Escreveu vários livros sobre amor, sexualidade, relacionamentos e separações. Seu livro “A crise Monogâmica” vendeu mais de 1 milhão de cópias e foi traduzido para várias línguas. Outros títulos de sua autoria são “Perdendo tudo, inclusive o Medo”, “Pais separados”, “Fora do Mercado – guia para adultos divorciados”, “Cabo de Guerra – guarda compartilhada e criação de filhos” entre outros. Mora em Bruxelas com sua parceira Amy e seus filhos Marcel e Antoine.

Deixe um comentário

Arquivado em Pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s