A Origem do Mundo

A Origem do Mundo – Gustave Corbet

 

A Origem do Mundo

O papa Francisco disse esta semana que “As mulheres são a harmonia do mundo”.

Se reclamam de Freud pelos seus erros a respeito do feminino o que dizer de um homem que passou a vida rodeado de outros homens e que jamais foi íntimo o suficiente das mulheres a ponto de arranhar a superfície de seus segredos e histórias? Como cobrar profundidade sobre os limites e a essência femininas trazendo como mapa um livro que é a essência do patriarcado e o roteiro da submissão das mulheres em um mundo de homens?

As mulheres não merecem ser descritas assim. Não existe NADA de harmonia nas mulheres. Elas são puro desequilíbrio e pura energia. Não existe NADA de calmaria nos maremotos da alma de uma mulher. Elas são a fonte de toda desordem e toda a convulsão; estão na origem de todas as guerras e conflitos. São todas Helenas, são muitas Marias. As mulheres desprezam a harmonia e a ordem; sua presença produz desejos e ardores, disputas e ódios. Mais ainda, delas é a invenção do amor. “Se amor existe ele é o sentimento de uma mãe por seu filho, e todos os outros amores são dele derivados

O desejo não é masculino ou feminino. O desejo não é de um homem por uma mulher. O princípio do desejo está na mulher, pelo menos enquanto todos nascermos de uma. E não acho que idealizo as mulheres; pelo contrário. Reclamo da idealização do Papa sobre elas, tratando-as como “harmoniosas”, ou produtoras de harmonia.

Se amor existe, e sobre isso há controvérsias, ele se origina dessa fissura aberrante na ordem cósmica, quando um ser incompleto se uniu à sua mãe. Esta visão das mulheres não tem nada de calma ou harmoniosa, só enxerga turbulência e desejo. E isso se aplica ao amor, obra e graça das mulheres, mas nada tem a ver com a orientação sexual, pois o amor vale para qualquer uma.

Que fique claro aos apressados que por desequilíbrio não me refiro à “loucura” ou à insanidade.  Para mim o desequilíbrio trata da energia que torna possível o movimento. Para cada passo que damos é necessário, primeiramente, se desequilibrar. Harmonia, para mim é estagnação; desequilíbrio, por sua vez, é entropia.

Definitivamente, as mulheres não são a harmonia do mundo; elas são apenas o núcleo de onde se origina todo o desejo. Em verdade elas são a origem do mundo.

(Imagem: “A Origem do Mundo“, Gustave Corbet)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s