Xamãs

 

Quando planejei meu transcurso pelo Caminho escolhi a dedo meus parceiros de viagem. Além de Bebel e Juliana, minhas lindas parceiras físicas, convidei parceiros virtuais para me acompanharem nas longas marchas solitárias pelas paisagens estonteantes do País Vasco, La Rioja, Navarra, León y Castilla etc. Assim, trouxe comigo Illan Pappé, Max Blumenthal, Chris Hedges, Ruppert Sheldrake, David Harvey, Yanis Varoufakis e outros. Entre tantos personagens também trouxe uma palestra do psicanalista Christian Dunker, a qual me chamou a atenção pela sua definição de “Xamã”.

Nesta palestra Christian Dunker cita Viveiros de Castro, que por sua vez se refere aos estudos do antropólogo Claude Levy-Strauss, para falar dos Xamãs e com isso traçar uma interessante analogia com os psicanalistas. Eu peço licença ao Chistian para, pegando carona em sua análise, tentar entender a dinâmica dos obstetras humanistas através dessa mesma perspectiva.

Dizia ele que os Xamãs são muito mais do que uma profissão, uma arte ou um conjunto de técnicas. Eles se expressam como “função”, na mesma linha das funções maternas e paternas, que não necessariamente são exercidas pelos sujeitos mãe e pai. Xamãs são, basicamente, funções sociais. Também nos afirma que existem basicamente dois tipos de Xamãs: os “horizontais” e os “verticais”.

Os primeiros são os guerreiros; descobrem o “mal” no outro grupo e os atacam para assim reforçar a sua própria identidade. Entre os parteiros, são aqueles que acusam os hospitais, o sistema, os “cesaristas”, os “enganadores”, os “oportunistas”, os “fofinhos”, os “tipo humanizados”, os “Dr Frotinha” e os claramente “pilantras”. Agem mais à sombra, na escuridão, na belicosidade, com o dedo em riste, corroídos pela (justa) indignação. “Esse cesaristas estão acabando com a arte da parteria”

O segundo tipo é o Xamã vertical. Estes, ao invés de atacarem um inimigo externo, cultuam saberes que os definem em sua singularidade. São os parteiros que devoram protocolos e normas, que estudam a fundo a Medicina Baseada em Evidências, que estabelecem para si e seus iguais marcas de excelência (baixas taxas de episiotomia, taxas de cesarianas dignas, utilização de doulas, técnicas humanizadas, etc). São os guardiães de uma especificidade que só pode ser alcançada por aqueles que carregam seus valores e sua prática. “Não, fulano não pode ser humanizado fazendo tanta episiotomia”.

Estes são os Xamãs clássicos, mas Viveiros de Castro propõe um terceiro Xamã que agora se expressa; nem horizontal, nem vertical: o Xamã “transversal”.

Esta nova função vai se manifestar pela superação das demais. Para além dos ataques aos inimigos em busca de uma identidade ou o reforço das peculiaridades de sua arte – com o mesmo fim – o “parteiro transversal” se dedicará a uma interlocução com os demais saberes para construir uma síntese a partir das teses digladiantes. Para ele não será mais necessário atacar inimigos pois lhe parece muito mais importante entendê-los para posteriormente cooptá-los ao novo paradigma. Ao invés de limites rígidos em práticas específicas vai propor uma mente mais aberta e abrangente, muito mais centrada na ATITUDE humanista do profissional do que na expressão crua de alguns procedimentos e técnicas.

A emergência do parteiro transversal é um sinalizador do enriquecimento do modelo e não de uma fragilização dos princípios norteadores, quais sejam: o protagonismo garantido, a visão interdisciplinar e a postura de respeito às evidências científicas. Seu aparecimento no cenário da humanização denúncia a maturidade conquistada pelos seus antecessores e a disseminação do ideário do parto humanizado a outras distâncias.

Sejamos, pois, transversais.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s