Ratos

A companhia de controle de pestes apareceu aqui para eliminar os ratos do sótao. Depois de meia hora por lá voltou com duas caixas cheias. Dois ratos haviam retornado à pátria espiritual dos roedores. O jovem exterminador avisou que voltaria na quinta feira para terminar o serviço e buscar as novas ratoeiras.

Levei-o até a porta de saída onde uma angustiada mosca debatia-se contra o vidro buscando a rua e a liberdade. Vendo o pobre inseto a se debater o jovem esmagou sem dó a pobre mosquinha e jogou seu corpo moribundo no jardim. Sem esboçar a mínima emoção virou-se para mim e disse:

Sou um exterminador de pestes. Desculpe, vício profissional.

(I’m a pest controller. Sorry, can’t avoid it)

Deixe um comentário

Arquivado em Histórias Pessoais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s