Desafios

“No pain, no gain” ou “lê goût de l’effort”, como dizia meu pai quando queria exibir seu francês…

Se não houver esforço não há conquista, e com isso estou de pleno acordo. A ideia de “quanto mais fácil melhor” está errada, e isso vemos no dia a dia. A confusão – em especial no que tange à Academia – é que muitas vezes a dificuldade é artificialmente produzida para justificar o mais puro sadismo ou o desejo de prejudicar o trabalho de alguém cujo brilho nos ameaça.

Portanto, os problemas não estão nas dificuldades e nos desafios, mas na inveja que nos impele a dificultar o trabalho e assim atrapalhar o sucesso alheio.

Trabalhos que demandam grande e verdadeiro esforço sempre serão mais valorizados. Dificuldades garantem valor às conquistas, sejam elas profissionais ou amorosas. Ou subir no monte Everest vale tanto quanto passar de avião por cima?

Não se deve confundir dificuldade com boicote, este sim algo que em nada valoriza um trabalho. Já eu agradeço todas as dificuldades que recebi; elas são as grandes impulsionadores da criatividade e da dedicação.

Deixe um comentário

Arquivado em Pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s