Médicos e Política

 

“As posturas dos profissionais da medicina são mais do que conservadoras e vocês nao deviam se surpreender com este fato. Conheço muito bem pois convivi com essa turma durante 40 anos. Posições de vanguarda, à esquerda, solidárias, inclusivas, garantistas, distributivas ou meramente proponentes de reparação e justiça social são uma raridade absoluta. Quando expressas publicamente são sujeitas ao escárnio e ao deboche. “Vai pra Cuba”, “Vagabundos e ladrões”, “Ralei muito para chegar onde cheguei” são lugares comuns dos debates nas salas de “conforto médico”.

Por outro lado os posicionamentos elitistas, dinheiristas, punitivistas, meritocráticos são mais do que a tônica nas conversas de centro cirúrgico ou ambulatórios; eles são exaltados como a única posição possível e admissível pelos profissionais. Mais do que a maioria, as posições que tendem ao fascismo e à exclusão são uma espécie de passaporte para adentrar nos círculos autoritativos da comunidade médica.

A medicina precisa uma revolução inclusiva. Temos uma profissão médica que, a exemplo da magistratura, é dominada por setores da elite branca mais atrasada e retrógrada, a mesma que odeia uma mulher presidente e um nordestino torneiro mecânico como chefe da nação.”

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Medicina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s