Arquivo da tag: imperialismo americano

Partido único

Por certo que estamos diante de um plebiscito e a prova disso é que ninguém do lado dos democratas está querendo a vitória de Biden, mas a derrota de Trump. O problema é que Biden é senil, incapaz, frágil e um elemento ligado à indústria da Guerra. Muitos americanos falam do “Governo Kamala Harris que se aproxima”, exatamente porque não confiam na capacidade de Biden de levar adiante esta governança. Por outro lado, é fato que os governos democratas tendem a ser muito mais violentos, belicosos, imperialistas e mortíferos, basta ver o desastre do governo Obama e os 7 países destruídos por sua sanha por domínio. Portanto, o mundo que se cuidem com os democratas no poder…

Não consigo perceber nenhuma grande diferença entre os dois, até porque são do mesmo partido. Para mim é como ter no segundo turno Doria X Aécio… Ainda assim, espero que a vitória de Biden enfraqueça Bolsonaro, o neoliberalismo e a destruição corrente do Estado brasileiro. Essa é a única razão pela minha simpatia pela derrota de Trump. No mais, acho que a verdadeira vitória seria o povo americano perceber que sua democracia é um teatro e uma farsa, que não há escolha verdadeira, que os partidos são iguais em sua fé no império e no capitalismo e que o povo é um estorvo que a cada 4 anos precisa ser chamado para aplaudir a escolha que eles já fizeram.

Americanos são incapazes de enxergar seu próprio sistema. Não esqueça que os americanos chamam o campeonato nacional de Baseball de “World Series”. A questão é que a propaganda maciça sobre os partidos reforça uma diferença que simplesmente se faz nos detalhes, e jamais na essência. A essência do bipartidarismo americano é uma farsa, porque AMBOS tem a mesma visão de sociedade. É assim em Israel, onde TODOS os partidos são sionistas e nenhum deles vai resolver a questão palestina. Para os americanos o imperialismo e o capitalismo não são questões de governo; são questão de Estado, e não existe possibilidade de mudança dentro desse modelo.

Percebam o que aconteceu com Bernie Sanders. Se ele estivesse no Brasil ganharia a eleição, bastando sair do “PT” e ir para o “PSOL”. Mas Bernie – um social liberal dos mais frouxos – é IMPEDIDO de concorrer pelo boicote interno do partido democrata, apenas porque arranha suavemente a lataria do capitalismo predador e excludente dos Estados Unidos. E fora desses partidos não existe vida política representativa nos Estados Unidos.No mais…

FREE PALESTINE

FREE ASSANGE

FORA BOLSONARO

Deixe um comentário

Arquivado em Política

O Dia em que a Terra Parou

Assisti esse filme na adolescência e ele ficou marcado na minha memória. Nunca esqueci o robô Gort e sua mensagem imperialista em um filme lançado logo depois do final da II guerra mundial, anunciando como seria a política externa americana. Spoiler: os americanos, no filme, não são eles próprios, mas os alienígenas trazendo uma “stela pace”, uma paz estelar através do imperialismo e do colonialismo cultural.

Quando adolescente li escrito no muro de um terreno baldio perto do Hospital de Clínicas a frase “Klaatu Barata Nikto” e fiquei emocionado ao ver que mais alguém se lembrava desse filme. Tive vontade de conhecer o cara que fez a pixação para trocar umas ideias.

Pois… só muitos anos depois foi possível rever o filme. Não existia possibilidade de assistir um filme do passado a não ser torcendo para cair na programação da madrugada. Hoje a internet nos oferece essa oportunidade num piscar de dedos, e isso é um milagre.

Hoje resolvi assistir de novo “The Day the Earth Stone Still” (o original, claro) com Michael Rennie, porque estamos numa situação semelhante. A Terra, efetivamente “parou” e precisamos rever nossos passos até aqui. É necessário repensar os modelos econômicos e criar novas vias fora do capitalismo. Esse modelo chegou ao seu esgotamento, e uma nova era está nos pródromos aguardando ser parida.

SPOILER ALERT: uma curiosidade do filme. No livro que baseia o filme, quando Klaatu baleado e é carregado para a nave um dos terráqueos presentes se dirige ao robô Gort e diz: “Desculpe-nos por termos matado seu amo”, ao que o robô responde “Creio que vocês estão enganados ou não entenderam; o amo sou eu”. Essa parte GENIAL do livro foi suprimida e não aparece na versão do cinema.

Deixe um comentário

Arquivado em Pensamentos