Arquivo da tag: discurso

Chinelão

Quando vejo propaganda de garotos imberbes vendendo cursos, afirmando terem descoberto o “segredo”, destravado as “potencialidades”, revelando a “lei de atração” e mostrando o mistério da “riqueza dos judeus” falando do exterior, com joias caras, carros ou lanchas importados e roupas chiques eu sempre lembro de uma velha história sobre a arrogância que se conta aqui no Rio Grande do Sul.

Bagre Fagundes, um personagem pampeano tosco e grosso como dedo destroncado, era conhecido por ser sincero e direto, sem meias palavras. Certa feita, na disputa pela vereança, ele foi fazer um discurso de campanha em uma pequena cidade do interior, onde os cuscos rengueavam no frio e os guascas cuspiam fumo mascado no meio-fio. Nesta ocasião, depois de olhar a pequena multidão que se aglomerava em frente ao palanque dos candidatos, olhou pra peãozada, cuspiu pro lado, pediu a palavra e disparou:

– Tenham esperança e votem em mim. Lembrem, eu já fui chinelão assim como vocês…

Deixe um comentário

Arquivado em Humor

As crianças e as palavras

Il n’y a rien de plus magique et extraordinaire qu’un enfant qui répète les premiers pas dans l’aventure du langage, et rien n’apprend plus sur la vie d’adulte que d’accompagner quelqu’un qui ne l’a pas encore atteint.

(Nada existe mais mágico e extraordinário do que uma criança ensaiando os primeiros passos na aventura da linguagem, e nada ensina mais sobre a vida adulta do que acompanhar alguém que ainda não a alcançou).

Juliette Mandrioux, “Pour les enfants, les mots et le monde” (Para as crianças, as palavras e o mundo). Ed. Printemps, pág 135

Juliette Mandrioux é uma poetisa e escritora belga, nascida em Bruges em 1940. Escreveu vários livros de poesia e também sobre a psicologia do desenvolvimento infantil. Foi professora primária e estabeleceu seu trabalho na Basisschool De Springplank Brugge, onde atendia crianças com atraso cognitivo. Durante seu período em Bruges escreveu “”Pour les enfantes, les mots e le monde”. mas também “Palavras, narrativas e discursos”, todos pela editora Printemps. Posteriormente transferiu-se para Bruxelas onde lecionou na UCLouvain Saint-Louis Brussels.

Deixe um comentário

Arquivado em Citações